Istambul – a cidade mágica

Ah Istambul!! Que delícia de cidade… uma mistura de culturas, de religiões, de cores e cheiros. A cidade já começa a ser pitoresca por sua localização: fica na Europa e na Ásia.

A área européia fica à esquerda do Bósforo e suas principais áreas turísticas são: Sultanahmet, Eminonu, Beyasit, Fatih de um lado e atravessando o Chifre de Ouro fica Karakoy, Galata e Beyoglu. Já o pedaço asiático fica à direita do Bósforo e as principais áreas são Uskudar e Kadikoy.

Durante nossa visita à cidade, nos deparamos com atrações relacionadas à época dos romanos, da cidade católica, mas também os grandes palácios e mesquitas ligados aos otomanos e ao islamismo.

No meu guia da Lonely Planet, li um parágrafo que resume muito bem o que sentimos em Istambul:

No primeiro dia, você se cansa de se esquivar de vendedores de tapetes, de ser empurrado por multidões e de ficar boquiaberto com a maravilhosa paisagem cheia de minaretes. Mas tudo muda no segundo dia. Você passa a fugir dos caminhos mais conhecidos e chega a dar bom-dia para alguns simpáticos habitantes locais que jogam gamão e tomam uma xícara de chá na calçada. Você pode até virar uma esquina e encontrar um ambulante sorrindo enquanto distribui decliciosos simits com casca de gergelim. No terceiro dia, você começa a cantarolar as melodias dos chamados para orações. E por fim, a sorte é lançada: o kismetse (intervenção do destino ou da sorte) garante seu caso de amor eterno com essa cidade extraordinária.

Como se locomover pela cidade?

A cidade tem dois aeroportos – Atartuk no lado europeu e Sabiha Gokçen no lado asiático. Só usamos o aeroporto de Atartuk que é o mais prático para turistas. Na ida chegamos tarde e por isso preferimos fechar um transfer para nos levar ao hotel. Fizamos isso pelo site http://istanbulairportshuttle.com e nos custou 25 euros (ou 70 TL) para os dois.

Na volta íamos testar voltar de transporte público, mas acabou que a volta de transfer era bem em conta (30 TL os dois) e bem mais rápida. Quer dizer, parecia mais rápida. O trânsito da cidade é caótico! O motorista saiu buscando várias pessoas numas ruas super pequenas, apertadas, com carros estacionados de qualquer forma, vans paradas, dando ré de qualquer forma. Confesso que fiquei com um certo medinho. Levamos uma hora para chegar.

Se você quer usar o transporte público, basicamente vai de tram T1 de Sultanahmet até Zeytinburnu e lá troque para a linha até o aeroporto.

Já dentro da cidade usamos o tram e ônibus. Para o tram comprávamos uma fichinha vermelha na estação, em máquinas automáticas, que custava 3 TL cada e só servia para uma viagem. Eu acredito que tenha algum passe que sirva para o dia ou semana, mas nós não encontramos à venda.

Acompanhem os próximos posts e se encante, assim como nós, por Istambul.

2 comentários sobre “Istambul – a cidade mágica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s