Veneza, o meu caso de amor

Veneza me conquistou. Assim que pisei na estação de trem Santa Lucia, há quatro anos, me rendi. Andar (e se perder) por aquelas ruelas, pontes e canais é um tanto mágico.

IMG_4501

Veneza é assim: ou ame ou odeie. Já conheci pessoas que se decepcionaram, que acharam a cidade fedorenta, chata. Eu não entendo: mas, para saber o seu caso com Veneza, só mesmo estando lá.

Nessa última visita a Veneza, junto com o João, tivemos um ajuda toda especial da minha dinda Gianne. Ela está morando na cidade por conta do doutorado (que orgulho da minha tia-dinda tão inteligente!) e por isso tivemos hospedagem e guia 24 hrs ao nosso dispor. Quer ou não melhor maneira de conhecer a cidade?

Nosso tempo foi curtíssimo: 24 hrs e nosso último dia de viagem. Chegamos de Florença pela estação de trem e fomos para a casa da Dinda de vaporeto.

Os hotéis em Veneza são muito caros, por isso muitos decidem se hospedar em Mestre, cidade ao lado e passar o dia em Veneza. Se quiser se hospedar em Veneza mesmo – o que eu acho melhor, inclusive para aproveitar a noite – tente ficar perto da estação de trem. Andar com malas por aquelas ruas é terrível!

Com a nossa guia local a postos começamos nossa primeira noite passeando pela Piazza Margherita, local onde universitários e jovens se encontram. Fora daquele ponto, a cidade fica super deserta pela noite, um contraste forte com os dias sempre lotados de turistas.

IMG_4469

No dia seguinte, fomos primeiramente na Piazza di San Marco, a mais famosa de Veneza. Logo ali está a Basílica de São Marco. Foi construída em 828, depois de mercadores venezianos voltarem de Alexandria com relíquias de São Marcos. Ao longo da história, houve algumas reconstruções. A Basílica era o maior exemplo de arte bizantina no Ocidente. Do lado de fora repare nos quatro cavalos que ficam acima. Aquela é uma réplica, já que o original fica dentro, no Museu. Esses cavalos foram um presente de Constantino ao conquistar Istambul e ficavam no Hipódromo daquela cidade. Foram levados para Veneza saqueados pela Quarta Cruzada em 1204. Em 1797, foram parar em Paris, depois que Napoleão invadiu Veneza e só retornaram para esta em 1815.

IMG_4490

Mesmo em obra, a Basílica encanta

Por dentro da basílica existem várias relíquias, mas a principal é o Pala D`Oro: uma grande placa de ouro adornada com safira, esmeraldas e rubis. Imperdível! Uma dica: quando se entra na Basílica, muita gente não percebe que existem várias entradinhas e elas que levam as principais atrações. É preciso pagar para entrar em todas.

Na mesma praça encontramos a Torre dell`Orologio que foi construída entre 1496 e 1499. Além de mostrar a hora, o relógio exibia todos os planetas da Astrologia Clássica. Depois de uma reforma, só as horas passaram a ser exibidas. De hora em hora, os sinos acima do relógio são tocados. É possível fazer uma visita e subir a torre.

IMG_4491

Ao lado da basílica está o Pallazo Ducale. Este era a residência oficial e também o local de trabalho dos doges na Idade Media. Nós reservamos pela internet pra fazermos um tour pela área privada do palácio. Conhecemos salas secretas e celas de prisioneiros. Na área aberta normalmente ao público, há um museu de artes. Eu super recomendo fazer esse tour pelas alas secretas…descobrimos histórias e áreas super diferentes.

IMG_4493

Por último ainda na piazza, subimos o campanário (a torre da igreja) para termos vistas como essas:

IMG_4506 IMG_4518 IMG_4507 IMG_4520

O Teatro Fenice foi um outro achado que a Dinda nos levou. Principal teatro de óperas de Veneza, sua primeira construção é de 1836. Fizemos um tour com áudio guia que era maravilhoso! O teatro é lindo por dentro. Queria ter mais tempo e poder assistir de fato um concerto ali.

IMG_4535 IMG_4541 IMG_4544

Andamos muito pelas ruas e canais de Veneza e para terminar esse dia com chave de ouro, não podia faltar nosso passeio de gôndola. Como estávamos com minha Dinda, ela nos levou para um passeio digamos, diferente. Existe uma gôndola que os locais usam para atravessar de um lado ao outro e custa 1,50 euros. Tudo bem que ela só dura uns 10 minutos, mas valeu a pena para experimentarmos e nos divertirmos um pouco.

IMG_4563 IMG_4568 IMG_4573

E assim terminou nossa passada por Veneza… com meu coração palpitando cada vez mais por essa cidade!

IMG_4531

5 comentários sobre “Veneza, o meu caso de amor

  1. Gianne (Dinda) disse:

    Dicas de Veneza:

    Sugestão de roteiro de 3 dias da Dinda:

    1º dia:
    Manhã: Piazza di San Marco
    Visita à basílica di San Marco, não deixe de visitar a Pala d’Oro, na parte de trás, dentro da Basílica.
    Visita ao Palácio Ducale. Preste atenção no tamanho da sala Maggiore (maior da Europa) Incrível!
    Subir no campanário e ver Veneza de cima.

    Almoço: panini (sanduíche) ou uma pasta

    Tarde: passear pela Via dei Sciavi em direção à Santa Elena, passar no Hotel Danieli (Riva degli Schiavoni, 30122 Venezia
    041 522 6480), entrar e ver como é lindo. Lá pode entrar para ir ao banheiro, no fundo à direita, eles não reclamam. Seguir em direção à Giardini della Bienalle e à Santa Elena. Pode retornar de vaporetto ou a pé. É linda a caminhada.

    À tardinha: passeio de Gondola, pode pegar em qualquer parte da cidade, em torno de 80 euros ou pegar em San Tomá ou Rialto a gôndola de travessia para locais por 1,50 euros.

    Noite:
    Jantar no restaurante Osteria Al Bacareto
    San Marco, San Samuele 3447
    Telefone 0415289336
    e-mail: info@bacareto.it
    Fala com Adriano ou Frederico que é minha amiga (Gianne, a brasileira que mora aí pertinho)

    2 Dia:

    Manhã: Ir em direção à Ponte da Accademia. Fazer uma foto clássica em cima da ponte, pois a vista é linda. Seguir em direção ao Campo Santa Margheritta (praça dos estudantes, sempre alegre). Ir em direção à Chiesa di San Patalon, entrar e ver o teto, é lindo. Coloque 50 cents e acenda a luz, vale a pena. Seguir em direção à Santa Croce e ver a Chiesa dei Frari. Depois a Scuola di San Rocco (toda pintada por Tintoretto). Seguir em direção à Ferrovia, passar a Ponte dei Scalsi e seguir pela Strada Nuova no Cannareggio. Visitar o Bairro Judeu, perto da Strada Nuova. Passear pela Strada Nuova em direção ao Rialto. Atravessar a ponte e ver o Mercato de peixe (embora ele termine às 12h). Se quiser, faça umas comprinhas no Rialto, pois é o lugar mais em conta. Retornar a ponte.
    Seguir em direção ao Campo San Lucca, depois em direção ao Campo Manin e antes de chegar ao Campo Santo Anzolo, entre os dois Manin e Anzolo tem um bistrô muito bom e barato para almoçar, chama-se Bistrô del cinema Rossini, MOVIE. (San Marco, 3997/D Salizada della Chiesa o Del Teatro (Calle della Mandola) 30124, Veneza Telefone: +39 041 5231221, info@marchinimovie.it) Ao lado tem uma loja para comprar presuntos San Daniele, vale a pena, muito boa. Pergunte aos rapazes do bistrô. Fácil achar.

    Tarde: Visitar o Teatro La Fenice (lindo demais! Imperdível)

    Noite jantar no Restaurante Rosa Rossa na rua entre o campo Manin e o Campo Santo Anzolo. Muito bom

    3º Dia:
    Manhã
    ir a Murano, pegar vaporetto na Piazza di San Marco. Ver os vidros de Murano e a cidade, uma graça.

    Almoço

    Tarde: Visitar a galeria da Accademia, o Museu Guggenheim e a Abazia della Salute (ver horário de abertura). Depois seguir pela ponta della Dogana pelo canal do Zattere e sentar em um bar para ver o pôr do sol. É lindo.

    Noite: tem muitos restaurantes lindos, é só escolher…

    Para quem permanecerá mais dias:
    Visitar Ca Pesaro, Ca Rezzonico, Ca D’Oro todos lindos…
    Tem também cidades lindas como o Lido di Venezia (praia dos venezianos vips), Burano e Torcello (cidade parecida com Murano, mas que vende rendas) e à Basílica do Torcello, é linda! Imperdível. Visitar também a ilha de San Giorgio Maggiore, com sua Basílica construída por Palladio.

    Enfim, Venezia não tem fim. Boa viagem!
    OBS: sapatos baixos, o mais confortável possível. Salto alto nem pensar!

  2. Ana Paula disse:

    Olá! Maravilhoso relato, parabéns!
    Gostaria de saber mais detalhes sobre esse passeio de gôndola barato, não encontrei em nenhum lugar. Onde pega? Tem algum nome específico ou só devo dizer que é passeio que os locais usam?
    Obg.

    • thaissachaga disse:

      Oi Ana Paula, td bem? Essa gôndola se pega em San Tomá ou Rialto. Ela é a gôndola de travessia para locais e custa 1,50 euros. O passeio é bem rápido e a gôndola não é só sua, mas vale muito a pena! E com esse preço, você pode fazer várias viagens até cansar! 😉

      Aproveite Veneza!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s