Seis dias pelo Rio Grande do Norte – Natal, arredores e Pipa

O Nordeste brasileiro é fantástico e eu tenho verdadeiro fascínio por aquelas águas quentes e calmas das praias nordestinas, tão diferentes das geladíssimas águas do Rio. Natal era uma daquelas cidades que me deixava louquinha quando via fotos e na minha wish list de lugares do Brasil, essa era uma das top 3.

O grande problema de visitar o Rio Grande do Norte é o preço das passagens. Sério, eu acompanhava há muito tempo passagens Rio – Natal e os preços chegavam a bater mais de R$ 1.000,00 em alguns feriados. E passar um final de semana por lá era muito pouco tempo. E eis que uma luz brilha no fim do mundo: um feriado de 6 dias no Rio e uma passagem de R$ 550,00 ida e volta! Claro, lá vamos nós!

20140418_105251

Antes de começar o relato em si da viagem, preciso fazer um alerta e desabafo. Tivemos uma experiência péssima logo no nosso primeiro dia de viagem em Natal. Ficamos hospedados em um hotel perto do Morro do Careca, na rua paralela a Praia de Ponta Negra. Era meio dia e saímos do hotel para dar uma volta na praia. Era preciso descer uma rua e, em menos de 2 minutos se chegava a praia. E em plena luz do dia, nessa pequena descida, surgem dois garotos (um, inclusive aparentando ser menor de idade) e anunciam um assalto. Eles tinham uma faca e, claro, não reagimos e demos o que tínhamos conosco. Por sorte, a própria dona do hotel tinha alertado não levar bolsa pois havia muitos batedores de bolsa ali pela praia. Então eu estava apenas com a bolsa da minha câmera e o João com sua carteira e celular. Perdemos isso. Foi muito triste para mim ver essa realidade brasileira assim de tão perto. Nunca fui assaltada no Rio e nunca tinha passado por essa situação. Fiquei muito assustada e quis mudar de hotel. Porém não havia vaga em nenhum outro. Minha impressão de Natal não foi nem de perto a melhor de todas e preferi passar todos os dias pelos seus arredores. Ah, e só para completar, as delegacias da cidade não abrem em feriados e finais de semana (mesmo a dos turistas) e, por sorte, estávamos de carro e fomos a única delegacia aberta na cidade fazer nosso BO.

Fechando esse desabafo e alerta, conseguimos superar esse momento ruim e curtir o lado bom da viagem e do Nordeste. Ah, as fotos foram todas a base do celular e da Go Pro, já que minha câmera amada foi roubada!

Então vamos a ao relato das partes delícias dessa viagem!

Onde fica e o que visitar?

O Rio Grande do Norte está lá no cantinho superior do nordeste brasileiro. A capital é Natal, mas as grandes atrações ligadas a praia estão nos arredores. Na cidade destacam-se a Praia de Ponta Negra e o Morro do Careca.

O estado teve uma importância muito grande durante a Segunda Guerra Mundial, quando os EUA instalaram uma base de lançamentos de foguetes por ali. Inclusive ainda hoje há uma base de lançamento de foguetes que pode ser visitada pertinho de Natal.

O vento é algo constante na região. Isso permitiu a formação de paisagens incríveis de dunas de areia, como as do Parque das Dunas e Morro do Careca em Natal ou as dunas de Genipapu. Por causa dos ventos também, esportes como kite surfing são bastante populares nas praias do RN.

Uma grande delícia gastronômica do estado são os camarões. A produção ali é a maior do país, tornando o crustáceo bem barato (ainda mais se comparado aos preços praticados por aqui no Sudeste). Potiguar (nome de quem nasce no Rio Grande do Norte) significa, inclusive, aquele que come camarão!

No mapa acima estão descritas as praias do RN. Nós visitamos o litoral norte até Muriú em um passeio de buggy, fomos a Pipa e as praias ao redor e conhecemos as praias ao sul de Natal. Além dessas, duas praias ficaram de fora, apesar de desejar conhecer: São Miguel do Gostoso e Touros. Elas ficam mais distantes, não valendo um day tour.

Quando ir?

Nós fomos em abril, no feriado de Páscoa emendado ao feriado de Tiradentes e São Jorge. Esse mês é um dos que mais chove no Rio Grande do Norte, mas não tivemos nenhum problema com isso. Pegamos seis dias de sol e calor, com noites fresquinhas. No Nordeste não há tempo ruim que dure muito, mas se quiser garantir o sol 100% do tempo, o ideal é viajar entre novembro e março.

Quanto tempo?

Chegamos na madrugada de uma quinta-feira, véspera da sexta-feira santa, as 03:00 hrs da manhã e voltamos na quarta-feira seguinte as 18:00 hrs. Com esse tempo deu para conhecer Natal, o litoral Norte e Sul e Pipa com calma. Se tiver menos tempo, talvez seja melhor deixar Pipa de lado (apesar de ser meu lugar favorito da viagem!) ou fazer passeio bate e volta, muito vendido pelas operadoras. Minha opinião: Pipa merece uma noite ou mais por lá, para sentir o clima da cidade.

20140422_101855

O Roteiro:

Nós dividimos nossos dias da seguinte forma:

18/04 – sexta-feira: Natal (era o momento para fazer city tour, conhecendo a Praia de Ponta Negra, o Morro do Careca, Forte dos Reis Magos e Centro Turismo de Natal, mas devido ao assalto dedicamos o dia a resolver os pepinos de cancelar cartões e fazer BO)

19/04 – sábado: Passeio de buggy até Genipapu, conhecendo litoral Norte

20/04 – domingo: Litoral Sul passando pela Praia de Cumurupim, de Búzios, Pirangi do Norte, visitar o maior cajueiro do mundo e Praia de Cotovelo.

21/04 – segunda-feira: ida a Pipa e passeio pela cidade.

22/04 – terça-feira: passeio de 4×4 em Pipa

23/04 – quarta-feira: praia em Pipa e retorno a Natal parando na Baia dos Golfinhos e seguindo até o aeroporto

20140422_165226

Onde ficamos?

Dormimos quatro noites em Natal em um hotel perto do Morro do Careca. Como tivemos aquela experiência do assalto, não me sinto a vontade para indicar este hotel, apesar da dona ser super solícita e o quarto espaçoso, com uma pequena cozinha.

Já em Pipa ficamos em uma pousada ótima! A Pousada Pedra D’Água fica perto da Praia do Amor e há cinco minutos andando da rua principal de Pipa. O quarto era super espaçoso, tinha uma piscina grande e o café da manhã era bem gostoso. Como chegamos ali logo depois do feriado da Semana Santa, durante feriado de São Jorge (que só é feriado no Rio), a cidade estava vazia e super calma. O hotel tinha três quartos ocupados apenas. Pagamos R$ 90,00 a diária por casal.

Transporte

O transporte público no Brasil passa longe de ser bom e por isso resolvemos alugar um carro. Pegamos no aeroporto quando chegamos e devolvemos no mesmo lugar. A reserva foi feita pelo rentalcars e foi na locado Foco. O preço para seis diárias ficou em R$ 336,00 com seguro incluído. As estradas estavam boas e não tivemos problema algum nos locomovendo.

Nos próximos posts falarei melhor dos nossos passeios!

 

Um comentário sobre “Seis dias pelo Rio Grande do Norte – Natal, arredores e Pipa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s