Sydney: entendendo a cidade, onde ficar e como se locomover

Sydney é famosa. Todos falam bem dela. Estava até receosa se ia gostar de lá porque sou um pouco do contra. Sabe aquelas cidades que todo mundo ama, como Londres ou Paris? Não fizeram meu coração palpitar mais forte. E Sydney?

Ahhhh…se tem uma cidade do mundo que eu me mudaria agora, era para lá. Ali é o meu Rio de Janeiro que deu certo. Clima gostoso, pessoas descontraídas e simpáticas, praias urbanas agitadas, uma rede de transportes impecável e toda a segurança que uma cidade grande deveria ter. O único defeito: ser longe e coloca longe nisso! Nada pode ser perfeito…

IMG_3963

Entendendo a cidade…

Sydney não é a capital da Austrália. Mas é, de longe, sua cidade mais famosa e visitada. Isto pois ela foi a primeira parte ocupada do país e é sua cidade mais antiga.

A Austrália é um país novinho, se pensarmos no ano que começou sua colonização. Mas é claro que bem antes disso, em torno de 40 mil anos atrás, lá já viviam outros habitantes, os aborígenas.

A colonização por parte dos europeus começou em 1788, com a chegada dos ingleses. E a primeira ocupação dessa linda cidade foi como uma prisão. Os prisioneiros ingleses eram enviados para lá e começaram a criar estradas, pontes, casas etc. A cidade foi crescendo, chegaram ingleses livres em busca de uma nova vida e atrás do ouro do país e iniciou-se a corrida do ouro. Muitos imigrantes europeus e asiáticos chegaram e foram dando forma a essa multicultural cidade chamada Sydney.

IMG_3566

Igreja mais antiga de Sydney construída pelos prisioneiros

De fato, só em torno de 25% da população australiana é de fato de nascidos na Austrália. Os asiáticos são a grande maioria, mas muitas outras nacionalidades habitam essa cidade e dão essa cara tão eclética que Sydney tem.

IMG_3761

O jardim chinês bem no centro de Sydney retrata bem essa cidade multicultural

Onde Ficar?

Sydney é cara. Hotéis por ali são caríssimos. E nós queríamos ficar em Bondi Junction, perto do irmão do João. Procuramos muito e resolvemos experimentar, para as 4 primeiras noites que ficaríamos em Sydney, o Airbnb.

Estava muito receosa, mas a experiência foi maravilhosa. Alugamos um conjugado pequeno. A proprietária deixou tudo limpo, toalhas e lençóis, além de termos uma cozinha a nossa disposição. A chave foi deixada na caixa de correio e ali a devolvemos. O pagamento é feito no momento da reserva no site. Na verdade, o dinheiro é debitado do cartão de crédito, mas fica com a Airbnb que só repassa ao proprietário quando chegamos no local. Pagamos $254, o que foi realmente um ótimo preço para Sydney.

Precisamos dormir mais uma noite em Sydney na volta de Airlie Beach e, dessa vez, pagamos um hotel em Bondi Junction: Quest Bondi Junction. Era uma espécie de apart-hotel. Quarto super espaçoso, com cozinha completa e internet gratuita e ilimitada (fato raro na Austrália). Pagamos $ 189 a diária, sem café da manhã (apenas um pouco menos do que pagamos por 4 dias no ap alugado).

IMG_3946 IMG_3947

Como se Locomover?

Como ficamos em Bondi Junction, precisamos usar o train para chegar ao centro, onde estão as grandes atrações da cidade. No mapa abaixo, está em destaque as principais estações em que os turistas circulam: King Cross, Martin Place, Circular Quay, Museum, St Jamens, Town Hall e Central.

airport_train_map

O preço da passagem era de $3,60. Não valeu para nós comprar o chamado Multi Pass que combina train e ônibus e também não fizemos o cartão Opel que dá desconto depois de um determinado número de passagens. Comprávamos o bilhete unitário nas máquinas automáticas.

Usamos ônibus uma única vez quando fomos até a praia de Bondi. Pegamos o ônibus na estação inicial de Bondi Junction e foi preciso comprar o bilhete antes de entrar, nas máquinas automáticas ou nas bilheterias. Compramos logo ida e volta, porque não é possível comprar dentro do ônibus.

Como sair do aeroporto?

O aeroporto de Sydney fica um pouco distante do centro, mas existe uma estação do Train tanto no terminal Doméstico, como no Internacional.

Para chegar ou sair do aeroporto, o preço do train é um pouco salgado: $16,20 a perna. Para chegar a estação Central se leva menos de 20 minutos, sem necessidade de baldeação.

Nós fizemos quatro pernas no total que envolveram o aeroporto. Quando chegamos, depois de toda viagem cansativa, pegamos um táxi. Hoje eu vejo que fomos enrolados (em toda cidade tem taxista querendo se dar bem em cima de turista) pois pagamos $ 75 entre aeroporto e Bondi Junction. Acabamos pegando táxi outras duas vezes, porque o train fechou para manutenção e pagamos algo em torno de $ 40, o que realmente era o preço justo. Somente uma vez usamos o train e foi tranquilíssimo.

Depois dessas primeiras dicas, escreverei um outro post sobre as atrações que visitamos na cidade. Enquanto isso, um pouquinho da beleza da ponte mais famosa de Sydney:

IMG_3846

2 comentários sobre “Sydney: entendendo a cidade, onde ficar e como se locomover

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s