Financial District, com visita a Estátua da Liberdade de graça

Dia de rumar ao extremo sul da ilha de Manhattan e conhecer o lugar onde a cidade começou e onde hoje milhares de trabalhadores correm de lá para cá.

Para chegar, pegamos a linha verde do metrô e saltamos na estação Bowling Green.A ideia era começar bem ao sul, visitando a famosa Estátua da Liberdade.

thumb_IMG_8490_1024

Como visitar a Estátua da Liberdade? Existem algumas opções.

A mais clássica e a mais concorrida é indo até a ilha onde ela está, a Liberty Island. Para isso, compra-se ingresso e embarca-se numa balsa a partir do Battery Park (parque perto da estação de metrô que citei acima). Eu não tinha feito essa visita na primeira vez que fui. Então queria fazer, apesar de todos os contras que já ouvi falar. Os contras são: filas enormes e demoradas devido ao raio-x bem rigoroso e preço (ainda mais com dólar a 4 reais). Existe a opção de só visitar a ilha, de subir até pedestal ou subir até a coroa. Se quiser subir, compre com antecedência neste site. Para pedestal são 214 degraus e para coroa, 354. Dizem que é bem estreito e que a vista não compensa tanto. Vale lembrar que se tiver algum dos passes de NY, como New York CityPass, a visita a ilha (sem a subida) está incluída no ticket.

E o que aconteceu? Bom, o calor e cansaço eram intensos e nós desistimos desse passeio. Assim, optamos pela outra forma de ver a estátua e que, ainda por cima, era gratuita! Fomos andando até o Staten Island Ferry (bem perto como pode ser visto no mapa abaixo). Ali basta esperar a próxima balsa e embarcar. Esta balsa liga Manhattan a Staten Island e é usada por moradores e, claro, os turistas.

Captura de Tela 2016-04-03 às 11.00.25

Entramos, pegamos um lugar perto da janela, e começamos o passeio. A balsa passa relativamente perto da estátua e, nessa hora, os turistas se apertam para tentar uma foto. Os vidros da balsa atrapalham um pouco a foto. O percurso leva em torno de 10 minutos. Quando chega a Staten Island, os turistas saem correndo para pegar a balsa da volta. Nós também fizemos assim. Vantagens deste passeio? Conforto, rapidez, possibilidade de olhar a estátua inteira de frente e o skyline de Manhattan e, claro, não custar nada!

thumb_IMG_8496_1024thumb_IMG_8504_1024

A Estátua da Liberdade é um dos pontos turísticos mais famosos de NY e do mundo. Ela foi um presente dos franceses na comemoração de 100 anos da independência dos EUA, em 1876. O mesmo arquiteto que projetou a Torre Eiffel participou do projeto da estátua da liberdade. A escultura veio toda desmontada da França e levou quatro meses para ser construída. A mulher carregando uma tocha de fogo representa a liberdade do povo, sua coroa tem 25 janelas que representam os tesouros da terra e sete raios que representam os continentes e mares da Terra. Por fim, a tábua que é carregada na mão esquerda tem grafado a data da independência: 4 de julho de 1776.

Outro ponto delicioso para se conhecer quando acabar a visita a Estátua da Liberdade é o Battery Park. O nome remete aos tempos que baterias de armamento ficavam neste lugar protegendo a ilha de Manhattan. Agora o parque é ponto de encontro e tem alguns lugares para se conhecer. The Sphere é uma esfera que ficava no World Trade Center e, depois dos atentados, foi instalado ali para homenagear todas as vítimas. O Clinton Castle era onde ficavam os primeiros imigrantes no século XIX, depois virou aquário e anfiteatro. Hoje é o lugar onde vendem os ingressos para a estátua. Para a melhor vista da estátua, vale conhecer o Robert F Wagner Junior Park.

thumb_IMG_8485_1024thumb_IMG_8484_1024thumb_IMG_8486_1024

Saindo do parque, hora de conhecer os pontos mais importantes dessa região. Fomos em direção ao touro mais famoso do mundo: o Charging Bull. Representando o “bull market”, expressão que representa o momento que o mercado de ações está em alta generalizada, fica ali no centro financeiro e a poucos passos da Bolsa de Valores. Para os turistas, vale esfregar o chifre e a bolas do touro para atrair sorte. Tem fila, tem turistas por todo lado, mas dado que você é um turista também, se entregue.

thumb_IMG_8513_1024

Ali perto, passamos também pelo National Museum of the American Indian lugar onde, em 1626, holandeses oficializaram a compra de Manhattan dos índios locais pelo preço equivalente a $ 24!

O Federal Hall foi construído para ser a sede da cidade de NY, mas acabou servindo como capitólio. Foi ali, que George Washington foi empossado como presidente. Sua estátua está na frente do edifício. Hoje funciona como um museu.

thumb_IMG_8518_1024

O borburinho é enorme, o vai e vem de trabalhadores misturados aos turistas também, e percebemos que estamos na famosa Wall Street. Como marco, está ali a Bolsa de Valores de NY ou a New York Stock Exchange.

A igreja mais antiga dos Estados Unidos, de 1846, está ali: a Trinity Church. Ao lado, fica um cemitério onde estão algumas pessoas importantes de NY.

thumb_IMG_8521_1024

Nesta região também está o Memorial 9/11, lugar onde ficava o World Trade Center. Visitamos em outro dia e deixarei para contar melhor em outro post.

Aproveite o restante do dia para algumas comprinhas na Century 21, loja outlet de marcas que fica na região.

E assim terminamos o passeio na região mais antiga de Nova Iorque.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s