Bogotá, uma bela surpresa: segurança, clima e dica de hospedagem

Eu tinha muita vontade de ir a Colômbia. Mas meus desejos estavam ligados a Cartagena e ao Caribe. Bogotá entrou no roteiro mais por uma questão de logística. Já que para chegar ou sair do país, indo de Avianca, precisaríamos passar pela capital, que tal dedicar alguns dias a descobri-la?

thumb_img_0119_1024

Nós no centro histórico de Bogotá

Pois bem, foi assim que cheguei em Bogotá. Entramos no táxi e comecei a ver uma cidade grande, muito grande. Muitas pessoas e muitos carros. E vi muito policial, uma cidade que me deu uma segurança que não sinto onde moro. Vi pessoas muito arrumadas e um bairro que me lembrou até Nova York e suas lojas. E quando cheguei no centro histórico, aí sim, a cidade me arrebatou!

thumb_img_0221_1024

Museu de Botero, uma das grandes atrações de Bogotá

Indo por partes, vamos começar por um pouquinho de história!

História

Bogotá era habitada por um povo indígena chamado Muiscas. Era uma civilização diferente daquela que habitava Cartagena. Os espanhóis chegaram e, em 1538, fundaram a cidade de Santa Fé, formando o país conhecido como Nova Granada. Essa região respondia a Lima, onde ficava a capital. Em 1717, se forma um novo vice reinado. A criatividade era grande e o nome do novo vice-reinado era também Nova Granada, formada pela atual Colômbia, Panamá, Equador e Venezuela.

A independência da Espanha foi declarada pelo famoso líder Simón Bolivar em 1811. Os espanhóis não aceitaram facilmente e se iniciou uma batalha. Bolivar venceu e, em 1819, foi criada a República da Colômbia com Simón Bolivar como o primeiro presidente. Após a morte de Bolivar, Venezuela e Equador se separaram e, posteriormente, o Panamá.

Algumas disputas por poder ocorrem no início do século passado e, para se buscar a paz, um acordo foi feito em 1960 entre os dois principais partidos da Colômbia, conservadores e liberais, para um governo compartilhado. Uma dissidência dos liberais, insatisfeitos com esse acordo, funda a FARC (Força Armada Revolucionária da Colômbia), em 1964, cujo objetivo é implantar os ideais socialistas através de técnicas de guerrilhas.

Na década de 70, o narcotráfico começa a ganhar força no país. A produção de cocaína cresce muito, apoiado pela FARC, que obtém dinheiro através do tráfico de drogas. Na década de 80, os sequestros e a violência, aliada a grande produção de droga, fez a FARC e a violência ser o grande problema da Colômbia.

O mais famoso traficante, que enriqueceu vendendo muita cocaína aos EUA, foi Pablo Escobar (a série Narco, que passa atualmente, conta a história de Pablo). Os EUA ajudaram a Colômbia no combate às drogas a partir do fim da década de 90 e, o presidente Uribe, buscou um acordo com as FARC. O combate a violência e as drogas conseguiram devolver a segurança a boa parte do território colombiano.

Segurança

Antigamente, Colômbia era sinônimo de violência. O turismo era quase inexistente. A taxa de sequestros e assassinatos era muito alta. Porém, com o combate forte às drogas e à violência, o país hoje é bem seguro para os turistas.

Existem algumas áreas remotas em que ainda a FARC age e em que não é bom andar de carro pelas rodovias. Porém, nas cidades mais turísticas, a sensação de segurança é ótima. Vi grupos de policiais a cada esquina do centro histórico de Bogotá.

thumb_img_0090_1024

Museu de Ouro de Bogotá é fantástico

Clima e Altitude

Uma viagem pela Colômbia é marcada pelas diferentes temperaturas. Enquanto Cartagena e San Andrés são cidades muito quentes, Bogotá é uma cidade fria. Com uma altitude de 2.600 m, chegando a 3.200 m no Monserrate, a cidade é fria e sempre com o tempo mais nublado e cinzento.

Nunca tinha viajado para altitude altas e estava com medo, apesar de Bogotá ser mais baixa que cidades como Machu Picchu ou La Paz. Tenho traço talassêmico e procurei um especialista. Mas, no meu caso, sentiria o que qualquer pessoa pode sentir. Contudo, se a pessoa tiver traço falciforme, os problemas com altitudes podem ser muito graves!

E  o que senti? Quando chegamos, nos sentimos cansadas. Muito cansadas. Combinamos que passaríamos uma hora e meia deitada na cama, sem fazer nada. Assim fizemos. E depois disso, saímos e andamos e estávamos muito bem. De noite, nós duas tivemos um pouco de insónia no primeiro dia. E, por último, quando fomos ao Monserrate, eu resolvi subir rápido até a igreja e, depois, senti uma dor de cabeça fortinha (mas nada que um remédio não tenha aliviado). Foi muito mais tranquilo do que pensei ou li por aí.

thumb_img_0545_1024

Bogotá vista do alto do Monserate

Onde se hospedar

Bogotá é gigante e escolher onde se hospedar não é fácil. Se você tem um ou dois dias na cidade pode ser uma boa se hospedar no centro da cidade. Por ali estão as principais atrações. Porém, pela noite, a área fica mais deserta.

Nós tínhamos quase 4 dias completos na cidade e preferimos nos hospedar no bairro Chapinero. Este é o bairro das lojas e dos melhores restaurantes de Bogotá. Um local movimentado, bonito e muito agradável. Há uma parte do bairro com ruas fechadas para carros onde os restaurantes colocam mesas nas calçadas e a diversão vai noite adentro.

Nós ficamos em um hotel maravilhoso, com um preço muito bom também! Achamos Bogotá uma cidade com preços muito acessíveis (muito mais em conta que Cartagena). O GHL Hamilton tem quartos novos e espaçosos e um café da manhã delicioso! Além disso oferece tours e motoristas de confiança.

thumb_img_0508_1024

Pela noite de Bogotá

Como se locomover

Li muitas pessoas falando dos táxis de Bogotá. Alertando para não pegar táxi na rua pois eles cobravam sem taxímetro, davam nota falsa etc. Por isso, quando chegamos no aeroporto, fomos para a fila de táxi oficial. Muitas pessoas ficam oferecendo transporte, uber, táxis. Não aceitamos e fomos para a fila oficial. Andou muito rápida e entramos no nosso táxi que foi de taxímetro. Preço foi ótimo.

Nos outros dias, acabamos usando um taxista indicado pelo hotel. Ele cobrava preço fechado, mas foi uma ótima escolha. Super educado e simpático, ele foi um ótimo guia. O carro era novo e muito confortável. Ele nos levou ao centro histórico, a catedral de sal e fez um tour pela cidade no último dia, antes de nos deixar no aeroporto.

thumb_img_0301_1024

Catedral de Sal

E assim fomos desbravar Bogotá… acompanhem os próximos posts.

thumb_img_0667_1024

Vovó musa e as rosas colombianas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s