Rota Romântica da Alemanha: dicas práticas

A Rota Romântica da Alemanha é hoje um dos destinos mais visitados da Alemanha. Atrai casais, famílias e turistas do mundo todo. Uma estrada de 325 km passando por 27 cidades formam esta rota que percorre a região da Bavária, uma das mais belas da Alemanha.

thumb_IMG_1945_1024

No mundo pós nazismo, a Alemanha se reerguia e queria mostrar ao mundo seus encantos. Foi neste momento que esta rota foi criada. Reunindo vilarejos medievais e jóias da cultura alemã, a Rota Romântica é uma viagem encantadora pelo país.

Estratégia para percorrer a Rota?

No mapa abaixo é possível observar todas as cidades que compõem a rota. Importante destacar que, ao contrário da Toscana, nesta rota a estrada em si não é uma das atrações. Claro que há paisagens bonitas, mas o encanto é mesmo cada cidade em si.

mapa

Como a estrada é longa e num sentido reto, o ideal é mudar a cidade de pernoite a cada dia e não fazer uma cidade base. Por isso, malas pequenas que não sejam um trambolho são a melhor pedida nessa viagem. Alguns hotéis ficam no centro histórico onde não há estacionamento e é preciso estacionar um pouco longe.

Outra decisão é por qual sentido percorrer a rota: começando por Wuzburg ou por Fussen? A grande maioria faz no sentido Wuzburg – Fussen. Nós fizemos o contrário: iniciamos em Fussen e terminamos em Wuzburg. Não há nenhum sentido melhor e adorei a forma que fizemos.

thumb_IMG_1633_1024

Fussen e seu famoso castelo

Como chegar na Rota Romántica?

Os maiores aeroportos perto da rota são Frankfurt (mais perto de Wuzburg) e Munique (mais perto de Fussen). Chegando no aeroporto, alugue o carro e parta para a rota.

Nós chegamos por Munique e fomos embora por Frankfurt. Isso determinou começarmos a rota por Fussen e terminar em Wuzburg.

thumb_IMG_0328_1024

Sobrevoando os Alpes

Carro ou Transporte Público?

Quanto ao meio de transporte, o carro é sem dúvida a melhor pedida. Existem ônibus, mas eles deixam os horários mais limitados.

Se a ideia é chegar no aeroporto e já iniciar a rota, alugue o carro no aeroporto. Nós usamos a AutoEurope e reservamos nosso carro no aeroporto de Munique, devolvendo no aeroporto de Frankfurt. Fique atento porque há taxa por entregar em local diferente de onde se retirou o carro (pagamos 20 euros por isso).

Quando ir?

O inverno alemão é muito rigoroso. Há neve e as cidades ficam vazias, com restaurantes e hotéis fechados. Logo, não é o melhor momento para percorrer a rota romântica.

Nós fomos em agosto, pleno verão. E o que aconteceu? Uma frente fria começou no dia em que chegamos. E, em pleno verão, usei todos os poucos casacos que tinha levado (nunca imaginei pegar frio no auge do verão) para aguentar as temperaturas em torno de 10 graus que enfrentamos pela noite. Claro que isso é atípico. Normalmente, o verão tem temperaturas bastante agradáveis.

As melhores épocas para percorrer a rota são entre maio e outubro. Sendo que julho e agosto são os meses mais cheios e mais caros.

Quantos dias?

Isso, claro, depende do estilo de cada viajante. Porém recomendo, para qualquer um, o mínimo de quatro dias. Essa rota não combina com uma viagem super corrida. A graça das cidades consiste também em sentar numa mesa tomando uma cerveja alemã e vendo a vida passar ou apreciar as vitrines lindas de cada lojinha.

Nossa experiência foi de 3 dias completos e achei muito pouco. Deixamos de lado algumas cidades que gostaríamos de conhecer. Antes da rota, visitamos algumas cidades no caminho entre Munique e Fussen durante um dia, depois fizemos um dia de rota, saímos para visitar o sexto menor país do mundo (Liechtenstein) e voltamos para mais dois dias na rota. Não aconselho essa escapada se só tiver quatro dias, como nós. Incluiria Liechtenstein apenas se tivesse de 5 a 6 dias inteiros.

Quais cidades visitar?

Aqui não há regra. Algumas vezes serão as cidades mais desconhecidas que vão te encantar. Mas claro que tem aquelas clássicas e indispensáveis!

Fussen – uma das cidades mais famosa da rota, onde se destaca o Castelo Neuschwanstein. Ele foi a inspiração de Walt Disney para o castelo da Cinderela.

Dinkelsbühl – uma das cidades medievais mais bem preservadas, com casas enxaimel. Muito linda.

thumb_IMG_1825_1024

Casinhas em Dinkelsbuhl

 

Rothenburg ob der Tauber – a outra cidade famosa da rota por sua beleza cênica, suas lojas sempre enfeitadas com temas natalinos e sua atmosfera romântica.

Wuzburg – cidade maior, cortada por um rio. Foi destruída na Segunda Guerra e hoje está completamente reconstruída.

 Onde dormir?

Primeiro vou falar o que eu sugeriria e depois, no próximo item, falo onde de fato dormimos.

Fazendo a rota no sentido em que fizemos, dormiria em:

Dia 1 – Fussen (dia da chegada, visitar o castelo demanda tempo)

Dia 2 – Landsberg Lech ou Augsburg

Dia 3 – Rothenburg ob der Tauber

Dia 4 – Wuzburg

Nosso roteiro

Aqui vou colocar o roteiro que fizemos desde o aeroporto de Munique até aeroporto de Frankfurt.

Dia 1 – chegamos as 20 horas em Munique, alugamos o carro e seguimos até Oberammergau, onde dormimos na Gaestehaus Richter (hotel familiar, lindo e com um café da manhã maravilhoso)

thumb_IMG_1406_1024

Vista do nosso hotel em Oberammergau

Dia 2 – conhecemos Oberammergau, seguimos para Ettal onde visitamos a famosa Abadia Beneditina, seguimos para Garmisch-Partenkirchen onde tentamos subir o teleférico do ponto mais alto da Alemanha (o tempo não permitiu) e visitamos o lago Eibsee e fomos em direção a Fussen. Tentamos subir para ter a vista do castelo, mas a chuva não permitiu. Dormimos numa cidade ao lado chamada de Halblech no Hotel Alpenblick Berghof (no meio das montanhas, com uma vista bonita e ótimo custo benefício).

thumb_IMG_1464_1024

Ettal

thumb_IMG_1588_1024

Maravilhoso Lago Eibsee

thumb_IMG_1611_1024

Vista do hotel em Halblech

Dia 3 – tentativa frustada dois de subir ao castelo em Fussen e seguimos para Liechtenstein.

Dia 4 – voltamos para a rota alemã, visitando Dinkelsbühl Rothenburg ob der Tauber, onde dormimos no Historik Hotel Gotisches Haus garni (maravilhoso, uma casa enxaimel, quartos decorados no estilo, café da manhã incrível e localização perfeita).

thumb_IMG_1924_1024

Dia 5 – seguimos parando em Weikersheim onde visitamos o castelo da cidade com os famosos jardins, comparados ao de Versalhes na França. Por últimos fomos a Wuzburg, onde dormimos no Central Hotel Garni (hotel mais executivo).

thumb_IMG_0219_1024

O castelo de Weikersheim

thumb_IMG_0315_1024

Wuzburg pela noite

Dia 6 – saímos e fomos direto ao aeroporto de Frankfurt pois nosso vôo saia meio dia.

Nos próximos posts vou detalhar nosso dias pela rota.

2 comentários sobre “Rota Romântica da Alemanha: dicas práticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s