Siem Reap, Camboja: post resumo com história, roteiro, hotel e dicas

O Camboja iria fazer parte da minha viagem ao Sudeste Asiático. Isso era uma certeza desde a primeira vez que li sobre esse país e, principalmente, sobre a cidade de Siem Reap. O porquê era composto de várias razões: a importância desse lugar no passado, a carisma do povo local mesmo após sofrer um dos maiores genocídios recentes, os preços convidativos…

thumb_IMG_9821_1024-min

Pelos templos de Angkor Wat

O saldo da viagem foi ótimo. Apesar da pobreza enorme que o país vive e da insistência constante dos locais com os turistas para comprar ou dar dinheiro, a experiência de conhecer o Camboja é marcante.

Onde fica?

Junto com Laos e Vietnã, o Camboja forma a chamada Indochina. Pelo mapa abaixo, é possível mostrar onde está esse país que, além dos dois países vizinhos já citados, também tem a Tailândia fazendo fronteira.

Captura de Tela 2017-04-05 às 18.41.26

Fonte: Guia Lonely Planet

História

Apesar de haver ocupação na região antes, o primeiro reino que marca a história do Camboja surge por volta do ano 100. Conhecido como Reino de Funan, surgiu mais ao sul junto ao rio Mekong. Foi um dos mais importantes do Sudeste Asiático à época. Após a decadência, surge um novo reino da região, conhecido como Chenia, por volta do ano 600, que se desfez anos depois em pequenos estados.

É no século IX que surge o famoso Império Khmer. Não há nada escrito sobre o império e, por isso, a reconstrução é feita com base nas inscrições dos templos que foram achados. O interessante é que esse império começou longe dos reinos Funan e Chenia que viviam em guerra. Os rivais dos khmer eram os javaneses, que queriam terra por ali. Um khmer, Jayavarman II, foi sequestrado pelos javaneses. Ele conseguiu fugir e voltar por cima, unificando o Império Khmer e passa a ser o primeiro imperador.

Uma capital é fundada e o império começa a prosperar. Técnicas de irrigação são desenvolvidas, o que permite ao império plantar arroz o ano todo, mesmo nas épocas de seca. Isso foi a grande base para o sucesso dos khmers. Vários imperadores foram se seguindo e os mesmos eram vistos como deuses pela população. A religião também se alternava entre hinduísmo e budismo, conforme o imperador que estava no poder.

thumb_IMG_1165_1024-min

As riquezas dos templos que se alternam entre budistas e hinduístas

Muitos templos grandiosos foram construídos, sendo Angkor Wat a obra prima do império, criado no século XII. O mais incrível é que a cidade do império, que também era chamada de Angkor Wat, era simplesmente a maior cidade do mundo por volta do século XI. Acredita-se que um milhão de pessoas viviam aqui. Incrível pensar que no Sudeste Asiático tinha uma cidade maior que a civilização romana ou grega!

thumb_IMG_1334_1024-min

Angkor Wat amanhecendo

Mas sim, o império teve sua decadência. Muitos recursos eram gastos nas construções grandiosas e os tailandeses conseguiram invadir Angkor em 1431. A história volta a ter uma mudança em 1863 com o Camboja se tornando um protetorado francês, dado o medo do domínio dos vietnamitas.

Em 1975, em plena Guerra Fria, a organização comunista Khmer Vermelho sobe ao poder com um golpe. Pol Pot se torna o primeiro ministro e dá início a um regime que mata em torno de 3 milhões de pessoas. Forçados a produzir seus alimentos mas sem poder consumi-los, os cambojanos morrem de fome e de doenças ou mesmo em campos de concentração.

O fim desse regime horrível, que arrasou um país que tinha uma economia avançada na época francesa, aconteceu em 1991 apenas. Hoje o país tenta se recuperar, ainda com esse passado marcado na memória de muitos cambojanos. É uma monarquia pobre, com sua economia baseada na agricultura do arroz.

Siem Reap

Essa é a cidade mais visitada deste país simplesmente por ser a mais perto do grande complexo de templos de Angkor Wat. A cidade é pequena e cheia de turistas.

thumb_IMG_1510_1024-min

A riqueza dos detalhes dos templos

Como chegar e Transporte na Cidade

Há um aeroporto internacional em Siem Reap. Nós voamos desde Luang Prabang pela Vietnam Airlines pagando 110 dólares por pessoa o vôo. Esta companhia é muito boa e inclui refeição e bagagem já no seu preço. O país exige visto, que tirei pela internet, como contei aqui.

Nosso hotel nos ofereceu o transporte de ida e retorno ao aeroporto em um tuk tuk. Para visitar os templos preferimos contratar um carro com ar condicionado e guia e foi a melhor escolha dado o calor insuportável que fazia. Falo melhor no post sobre Angkor Wat. No mais fizemos tudo a pé pois nosso hotel era muito bem localizado. Apenas uma noite pegamos um tuk tuk para retornar de um restaurante e pagamos 2 dólares.

Clima

Viajamos em fevereiro e, apesar de ser a época menos quente, fazia muito calor. A sensação era pior pois passeávamos o tempo todo a céu aberto e com roupas que cobrissem perna e ombros.

Hotel

Há muitas opções de hotéis na cidade, para todos os bolsos. Os preços são ótimos. Nós ficamos no Rithy Rine Angkor Residence. A diária nos custou 35,10 dólares para o casal, com café da manhã. O quarto tinha ar condiconado, era novinho e tinha duas garrafas de água todos os dias. O banheiro era ótimo mas a cortina do box era curta, vazando água por debaixo. O atendimento era incrível! Fomos recebidos com uma bebida e com toalhas refrescantes. O café da manhã tinha opções para ocidentais e era bem farto. A piscina do hotel era ótima! E, o melhor para mim, a localização. Em dois minutos estávamos no burburinho da cidade. Mas, de forma alguma, ouvíamos barulho de nosso quarto. Perfeito!

Roteiro Resumido

Primeiro Dia

Chegamos no final da tarde no hotel. Aproveitamos para curtir a Pub Street e jantarmos em um ótimo restaurante chamado Khmer Touch Cuisin.

thumb_IMG_0967_1024-minthumb_IMG_0964_1024-min

Segundo Dia

Fizemos um tour desde as 9 hrs até as 18:30 hrs pelos templos de Angkor Wat, com um guia e motorista com carro. Os templos foram escolhidos pelo guia conforme nosso interesse e a importância de cada um.

thumb_IMG_1025_1024-minthumb_IMG_1085_1024-min

thumb_IMG_9824_1024-min

Nesta noite, para agradar ao marido, demos um tempo na comida asiática e fomos curtir um italiano.

Terceiro Dia

Madrugamos para ver o nascer do sol em Angkor Wat. Depois percorremos outros templos até umas 14 hrs quando resolvemos encerrar as visitas aos templos. Voltamos ao hotel para curtir a piscina e almoçarmos por lá.

thumb_IMG_1286_1024-minthumb_IMG_1327_1024-minthumb_IMG_1461_1024-minthumb_IMG_1543_1024-min

Pela noite fomos conhecer o incrível Haven. Um restaurante e uma ONG que acolhe cambojanos mais pobres para os ensinar a cozinhar e servir em restaurantes. E a comida é deliciosa!

thumb_IMG_7355_1024-min

Quarto Dia

Este dia foi apenas para acordar, tomar café e seguir para o aeroporto de onde nosso vôo para Kuala Lumpur saiu às 8:45 da manhã.

thumb_IMG_1613_1024-min

Templos cobertos por árvores!

O Camboja é surpreendente! Muita riqueza histórica e religiosa, além de um povo acolhedor. Vale demais incluir alguns dias por ali em uma viagem pela Ásia!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s