Introdução a Dubai: como não ir a falência na terra da ostentação

Viajar para o Sudeste Asiático foi fantástico! O melhor foi saber que quando saísse de lá, meio triste pelo fim das férias, ainda teria três dias em terras novas. E seria logo Dubai, a terra dos superlativos!

thumb_IMG_0277_1024-min

Confesso que Dubai não seria uma escolha de férias para mim. Pelo menos uma escolha de destino principal. Então conseguir fazer um stopover de três dias no final da viagem pela Ásia foi perfeito. Esse stopover foi feito porque viajamos pela Emirates.

Emirados Árabes Unidos

Dubai é um dos emirados que pertencem ao país Emirados Árabes Unidos. Formado por 7 emirados, cada um gozando de uma soberania e uma monarquia própria, o país se situa no Oriente Médio.

O país, que hoje ostenta tanto luxo e ostentação, era pobre, sem recursos naturais, com economia baseada na extração de pérolas. Até que, por volta de 1970, foi descoberta a sexta maior reserva petrolífera mundial na região. E o dinheiro do petróleo revolucionou a vida da população local.

O sheik de Dubai, a autoridade máxima, tomou uma decisão muito sábia no passado. Com o dinheiro advindo do petróleo, investiu muito em serviços e no turismo. Assim, o país cresceu e não se tornou tão dependente da receita do petróleo. Dubai se tornou o emirado mais importante e famoso desse país.

thumb_IMG_0018_1024-min

Um aquário gigante dentro do shopping

Ostentação

Dubai é superlativo: tudo é o maior do mundo! Dubai é luxo e é caro, principalmente porque o país não produz quase nada e importa tudo. Para nós, que vínhamos do Sudeste Asiático, o choque dos preços foi alto. Apesar disso, aproveitamos muito bem nossos dias por lá!

thumb_IMG_0007_1024-min

Visto

Há uma proposta, a ser aprovada pelo Congresso Brasileiro, de isenção de visto para brasileiros entrarem nos EAU. Por enquanto, ainda é necessário retirar o mesmo. Mas é muito fácil. Como compramos as passagens pela Emirates, faltando um mês para a viagem, entrei no site da companhia e entrei na minha reserva. Já há um espaço para solicitar o visto. É preciso preencher alguns dados e enviar cópia scaneada do passaporte, além de uma foto com fundo branco. E tem que pagar, é claro! Dois dias depois, chegou no meu e-mail o visto. Imprimi e apresentei na imigração.

Hotel

Eis aqui o primeiro grande custo de uma viagem a Dubai. Como são caros os hotéis por aqui! Os mais baratos ficam na área antiga da cidade. Porém são hotéis mais velhos, frequentado muito mais por árabes do que estrangeiros. Um dos hotéis que vi na área, por exemplo, dizia que uma mulher só poderia se hospedar no mesmo quarto de um homem se fossem casados!!! Achamos melhor não nos hospedar nesta área. Pesquisando muito, chegamos a um hotel muito legal, a um preço acessível em se tratando de Dubai, que ficava em Downtown, ao lado do Dubai Mall e relativamente perto de uma estação de metrô.

O hotel se chama Rove Downtown e nos custou $104 a diária para o casal, sem café da manhã. A este valor ainda foi acrescentada uma taxa de 10% cobrada pelo país e mais um imposto por dia da estadia. O café da manhã era quase 100 reais por pessoa!! O hotel era novo, espaçoso e tinha um mercadinho que foi a nossa salvação! Vendia sanduíches a preços acessíveis. Por isso, nosso café da manhã e almoço eram por ali! Esta é uma importante dica para economizar neste país já que comida nos restaurantes é bem caro!

thumb_IMG_0082_1024-min

Fontes no Dubai Mall

Alimentação

Como eu disse acima, comer em Dubai é muito caro. Quase todos os produtos são importados e super tarifados. Um exemplo foi quando chegamos no hotel, mortos de fome, e resolvemos almoçar no restaurante do próprio hotel. O prato mais barato era uma pizza individual que equivalia a 50 reais. O salmão custava quase 80 reais!

Como fazer então? Recorrer ao mercado que tinha no hotel. Achei fundamental ter este mercado. Os sanduíches giravam em torno de 15 reais e eram bem fartos. Havia muffins e cookies, além de todas as bebidas. Por isso, tomamos o café da manhã e uma das duas refeições principais do dia por aqui. A outra refeição fizemos no restaurante do hotel, no dia em que chegamos, e, no dia seguinte, em um food truck no Dubai Marina que vendia pizzas e kaftas a preços acessíveis (em torno de 20-25 reais). Nosso passeio no deserto também incluiu uma refeição.

Bebida alcóolica é proibida para os locais. Por isso, só é vendida nos hotéis e restaurantes mais caros. O preço já dá para imaginar né? Uma fortuna! Uma cerveja no restaurante do nosso hotel custava quase 100 reais!!! Por isso, nos três dias que passamos em Dubai, resolvemos não tomar bebida alcóolica.

Transporte

Outro ponto em que é possível economizar é este. Diziam que táxi não era muito caro por aqui, mas não achei uma super pechincha não. Para sair do aeroporto, fomos de táxi mesmo. Os táxis que são rosa em cima são dirigidos por mulheres.

Nos outros dias, usamos:

  • Metrô: para ir até a parte antiga da cidade, onde estão os mercados. Acabamos pagando um pouco mais para irmos no vagão especial, que é o da frente, e ver o skyline da cidade.
  • Táxi e Uber: usamos para os trajetos maiores. Mas tentamos fazer os caminhos de uma forma que fizesse sentido para otimizar o transporte. Uber pode ser mais caro que táxi! Só usávamos quando não conseguíamos pegar táxi na rua.
thumb_IMG_0120_1024-min

Vista a partir do metrô

thumb_IMG_0128_1024-min

Estação de Metro em Dubai

Atrações

Outro ponto em que dá para economizar em Dubai é reservando e comprando alguns ingressos anteriormente.

O primeiro deles é para subir o Burj Khalifa, o prédio mais alto do mundo. Claro que indo a Dubai pela primeira vez, eu iria fazer este passeio. Reservando pela internet sai mais barato do que comprando ao vivo, além de garantir o horário certo que se quer.

thumb_IMG_0002_1024-min

thumb_IMG_0368_1024-min

Dubai vista de cima do prédio mais alto do mundo

O outro passeio que reservei antes e pesquisei muito para não ser um absurdo de caro, mas ter segurança, foi o do deserto – outro clássico local. Reservamos pela internet esta agência aqui e pagamos o valor de 53 dólares por pessoa, incluindo tour pelas dunas, falcão, dança típica e jantar com bebida não alcóolica. Podemos escolher pagar ao motorista e, assim, evitei o IOF do cartão de crédito.

thumb_IMG_0410_1024-min

E assim, curtimos três dias no mundo da ostentação, sem detonar nossos cartões de crédito!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s